Definido a partir do conjunto de pontos geodésicos implantados na porção da superfície terrestre delimitada pelas fronteiras do Brasil, de acordo com as “Especificações e Normas Gerais para Levantamentos Geodésicos ” aprovadas pela Resolução PR no 22 de 21/07/83 do IBGE.

O Decreto-lei nº 243, de 23 de fevereiro de 1967, que fixa as “Diretrizes e Bases para a Cartografia Brasileira”, preceitua o estabelecimento de um sistema plano- altimétrico de pontos geodésicos de controle, materializados no terreno, para servir de base ao desenvolvimento de trabalhos de natureza cartográfica, constituindo-se no referencial único para a determinação de coordenadas e altitudes em território brasileiro.

No SGB, a imagem geométrica da Terra é definida pelo Elipsóide de Referência Internacional de 1967. O referencial altimétrico coincide com a superfície equipotencial que contém o nível médio do mar, definidas pelas observações maregráficas tomadas na baía de Imbituba, no litoral do Estado de Santa Catarina.

O Sistema Geodésico Brasileiro integra o Datum Sul-Americano de 1969 (SAD69), definido a partir dos parâmetros:

a) Figura Geométrica para a Terra

- Elipsóide Internacional de 1967:

                          a (semi-eixo maior do elipsóide) = 6.378.160,000m

                          f (achatamento do elipsóide) = 1/298,25

b) Orientação

- Geocêntrica : Eixo de rotação do elipsóide paralelo ao eixo de rotação da terra, e o plano meridiano origem paralelo ao plano meridiano de Greenwich, como definido pelo Bureau Internacional de I' Heure BIH;

- Topocêntrica:

                      No vértice Chuá (datum) da cadeia de triangulação do paralelo 20ºS:

 

Latitude: f =19º45'41,6527"S;

        Longitude:l   =48º06'04,0639"WGr;

                      AzimuteTopográfico: a = 271º30'04,05" SWNE; para o VT-UBERABA;
                      Afastamento geoidal: N=0,00m

  

bt_fechar.gif (921 bytes)